Cuidar de idoso : Cuidados no domicílio para pessoas acamadas ou com limitações físicas

Cuidados no domicílio para pessoas acamadas ou com limitações físicas

Cuidados no domicílio para pessoas acamadas ou com limitações físicas 



 Higiene


A higiene corporal além de proporcionar conforto e bem-estar se constitui um fator importante para recuperação da saúde. O banho deve ser diário, no chuveiro, banheira ou na cama. Procure fazer do horário do banho um momento de relaxamento.

 Como proceder no banho de chuveiro com auxílio do cuidador:

• Separe antecipadamente as roupas pessoais.

• Prepare o banheiro e coloque num lugar de fácil acesso os objetos necessários para o banho.

• Regule a temperatura da água.

• Mantenha fechadas portas e janelas para evitar as correntes de ar.

• Retire a roupa da pessoa ainda no quarto e a proteja com um roupão ou toalha.

• Evite olhar para o corpo despido da pessoa a fim de não constrangê-la.

• Coloque a pessoa no banho e não a deixe sozinha porque ela pode escorregar e cair.

• Estimule, oriente, supervisione e auxilie a pessoa cuidada a fazer sua higiene. Só faça aquilo que ela não é capaz de fazer.

• Após o banho, auxilie a pessoa a se secar. Enxugue bem as partes íntimas, as dobras dos joelhos, cotovelos, debaixo das mamas, axilas e entre os dedos.

É aconselhável que a higiene dos cabelos seja feita no mínimo três vezes por semana. Inspecione todos os dias o couro cabeludo observando se há feridas, piolhos, coceira ou áreas de quedas de cabelo.

O cabelo curto ajuda a fazer a higiene, mas lembre-se de consultar a pessoa antes de cortar seus cabelos, pois ela pode discordar por questão religiosa ou por outro motivo.

O banho de chuveiro deve ser feito com a pessoa sentada numa cadeira de plástico com apoio lateral colocada sobre tapete antiderrapante, ou em cadeiras próprias para banhos, disponíveis no comércio.

Fique Atento: Algumas pessoas idosas, doentes ou com incapacidades podem, às vezes, se recusar a tomar banho. É preciso que o cuidador identifique as causas. Pode ser que a pessoa tenha dificuldade para se locomover, tenha medo da água ou de cair, pode ainda estar deprimida, sentir dores, tonturas ou mesmo sentir-se envergonhada de ficar exposta à outra pessoa, especialmente se o cuidador for do sexo oposto.
É preciso que o cuidador tenha muita sensibilidade para lidar com essas questões.
Respeite os hábitos da pessoa cuidada e lembre que confiança se conquista, com carinho, tempo e respeito.

Fonte: MINISTÉRIO DA SAÚDE
Secretaria de Atenção à Saúde
Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário